Apenas horas después de su presentación en Brasil, los paparazzi de Autoblog capturaron las primeras imágenes del Chevrolet Prisma en la Argentina. Estas fotos fueron enviadas por Lazenby, quien las tomó hoy en pleno centro de la ciudad de Rosario, sobre la calle Laprida.

Autoblog publicó ayer fotos, características técnicas y equipamiento del Prisma (ver nota), que llegará a nuestro mercado este mismo año.

El Prisma completará una amplia gama de sedanes del segmento chico que Chevrolet comercializa en nuestro país: Classic, Aveo G3, Cobalt (llega en marzo) y Sonic.

El Prisma se posicionará con precios similares al Cobalt –es decir, por debajo del Sonic y por encima del Aveo-. Pero mientras el Cobalt hará hincapié en su gran espacio interior, el Prisma se publicitará como “el sedán deportivo de Chevrolet”, según el comunicado de prensa que se reproduce abajo.

Primicia: El nuevo Chevrolet Prisma ya circula por Rosario
El Prisma fue fotografiado por el paparazzo Lazenby, esta mañana en Rosario.

Primicia: El nuevo Chevrolet Prisma ya circula por Rosario
Al mejor cazador se le escapa la liebre.

Primicia: El nuevo Chevrolet Prisma ya circula por Rosario
El Prisma llegará a la Argentina este mismo año.

***

VIDEO: Nuevo Chevrolet Prisma

***

Comunicado de prensa de Chevrolet Brasil Novo Prisma: o sedã esportivo da Chevrolet

Joinville (SC) – Aliar jovialidade, tecnologia e esportividade a atributos mais tradicionais de um sedã - como conforto e requinte, por exemplo - deixou de ser um desafio para se tornar uma realidade com a chegada do novo Chevrolet Prisma 2013.

Combinando diferentes qualidades funcionais e visuais, o novo sedã compacto da Chevrolet dá continuidade à história de sucesso de um produto marcante do portifólio da marca, agora, com uma proposta exclusiva, na qual o tradicional flerta com o surpreendente, e que faz do modelo um imponente e sofisticado sedã esportivo.

Oferecido nas versões LT e LTZ e trazendo de série sensor de estacionamento, direção hidráulica, ABS/EBD e airbag frontal em todas as versões, o Chevrolet Prisma 2013 é equipado com o que há de mais moderno e eficiente para veículos deste porte, a motorização SPE/4 em versões 1.0L e 1.4L flexfuel.

Totalmente desenvolvido no Brasil, em um projeto paralelo ao Chevrolet Onix, o novo sedã da marca, entretanto, vai além, e passa longe da ideia de ser uma mera versão três volumes do hatchback. Com seu estilo único e atual, o novo Prisma tem características próprias e itens de tecnologia e conforto exclusivos que lhe conferem uma identidade única e personalidade imponente.

“O lançamento do Chevrolet Prisma 2013 consolida um dos mais importantes planos de investimentos dos 88 anos de história da GM no Brasil. Foram mais de R$ 5 bilhões empregados na renovação da linha de produtos e na ampliação e modernização de nossas fábricas. O Complexo Industrial de Gravataí é hoje o maior da América do Sul e o sucesso do Onix nos permite antecipar uma trajetória vitoriosa para o novo sedã compacto”, destaca o presidente da GM América do Sul e GM do Brasil, Jaime Ardila.

A exemplo dos Chevrolet Spin, Cobalt, Trailblazer e Onix, o Prisma 2013 tem DNA 100% brasileiro, resultado do trabalho do Centro Tecnológico da General Motors do Brasil, que a posiciona globalmente como um dos cinco centros mundiais de desenvolvimento de novos produtos.

“Cada vez mais nossos lançamentos refletem a maturidade e a competência da GM do Brasil em criar veículos com qualidade global e que atendem às necessidades dos diferentes tipos de consumidores. No caso do novo Prisma, isso se torna evidente pelas diferentes funcionalidades que o carro oferece, seja em tecnologia, conforto ou desempenho, além de uma visual imponente, incomum para sedãs compactos”, avalia o vice-presidente da GM do Brasil, Marcos Munhoz.

DNA global que faz a diferença

Compartilhando de algumas dimensões do Chevrolet Onix como entreeixos ( 2.528 mm) e largura ( 1.705 mm) , o Prisma 2013 é pouco mais de 30 centímetros mais comprido, com 4.275 mm. Tais dimensões são a garantia do conforto absoluto para os passageiros com amplo espaço para a acomodação e além dos 15 porta-objetos distribuídos no interior do novo Prisma.

Desenvolvido a partir da mesma arquitetura de modelos como Sonic, Cobalt, Spin e Onix, o Chevrolet Prisma 2013 tem as características fundamentais do DNA global da GM. E isso tem impacto direto na hora em que você utiliza o carro. “Esta arquitetura atende aos mais modernos padrões mundiais de qualidade e excelência. Utilizamos toda a experiência obtida em projetos recentes, como o Onix, mas não adaptamos simplesmente o projeto do hatchback. Criamos um totalmente novo com características e necessidades próprias”, explica o vice-presidente de Engenharia de Produto da GM América do Sul, William Bertagni.

Visando a uma dirigibilidade suave, silenciosa e com segurança de estabilidade, o executivo conta que foram feitas calibrações e acertos de suspensão e de chassi para conferir o equilíbrio dinâmico aos três volumes do veículo. A proposta era clara: o carro deveria ser confortável para seus passageiros, mas ágil para quem dirigisse. A suspensão dianteira é independente tipo McPherson, com barra estabilizadora ligada a haste tensora, molas helicoidais com carga lateral linear e amortecedor telescópico pressurizado estrutural.

Ao menos dois dados revelam essa proposta. No quesito rigidez torsional, o Prisma 2013 apresenta um comportamento 25% mais eficiente do que o modelo anterior. O coeficiente aerodinâmico por sua vez é de apenas 0,32. Os poucos décimos que separam o valor de outras referências, no entanto, representam uma significativa melhoria no que se refere ao desempenho e consumo do carro, que serão facilmente percebidos pelos consumidores. “Este é certamente o melhor coeficiente aerodinâmico do segmento. Por trabalharmos em sinergia total com a área de Design, conseguimos resultados acima da média que o consumidor atestará”, garante Bertagni, lembrando ainda que uma atenção especial ao design “clean” do porta-malas proporcionou a redução acentuada de vibrações da traseira.

Projetado para responder eficientemente ao ambiente, o Prisma usa de suas linhas esportivas para garantir um fluxo aerodinâmico de excelência. Isso, somado a motorização SPE/4 e a utilização de pneus com baixa resistência de rolamento, garantem ao sedã um elevado nível de eficiência energética. Em resumo: elevado desempenho com baixo consumo.

Para tanto, foram mais de 250 mil quilômetros rodados do Brasil em testes de durabilidade. T estes aerodinâmicos e de ruído, compatibilidade eletromagnética e desempenho do ar-condicionado foram realizados nos Estado Unidos, em centros especializados da GM.

Motores SPE/4: competência atestada no Onix

No quesito motorização, o Chevrolet Prisma 2013 é o segundo modelo do portifólio da marca a utilizar os motores “SPE/4” (Smart Performance Economy /4 cilinders) com alta densidade de potência.

Em sua versão 1.0, rende 80 cavalos quando abastecido a etanol e 78 cavalos com gasolina, ambas a 6.400 rpm. O torque máximo, com etanol, é de 9,8 kgfm a partir de 5.200 rpm, e 9,5 kgfm quando alimentado a gasolina, na mesma faixa de rotação. A velocidade de 0 a 100km/h é atingida em 13s (etanol) e 12,7s (gasolina).

Já a versão 1.4 entrega 106 cavalos quando abastecido a etanol e 98 cavalos a gasolina, ambas a 6000 rpm. O torque máximo, com etanol, é de 13,9 kgfm a partir de 4800 rpm e 13,0 kgfm quando alimentado a gasolina, com mesma rotação. Abastecido com etanol, Prisma vai de 0 a 100 km/h em 10,7s (etanol) e 12s (gasolina). T anto na versão 1.0 quanto na 1.4, a velocidade máxima é de 180 km/h.

A transmissão manual de cinco velocidades é uma F17 geração 1.5 – a mesma empregada nos modelos Onix e Cobalt, com trocas de marchas precisas e maciez na condução.

Enviá tu noticia a novedades@motor1.com